Outeiro Secano em Lisboa

Agosto 28 2015

11909571_1043143589059881_5659151762919348528_n.jp

 

jesus_sporting_jubas88902534_664x373.jpg

 

Diz-se que ninguém morre de desgostos ou de paixão, talvez isso até seja verdade, mas o certo é que esses males, também não dão saúde nenhuma, a quem passa por essas situações. Eu que o diga, tal a azia com que fiquei ontem, após a derrota e consequente eliminação do Sporting, da fase final da Liga dos Campeões.

É verdade que o Sporting, não foi feliz com as arbitragens, tanto no jogo de Lisboa, como em Moscovo, mas, também não é menos verdade, que se pôs a jeito, cometendo vários erros, tanto técnicos como táticos.

O primeiro erro técnico foi o falhanço incrível de Adrien Silva, pese embora o jogador do CSKA, acabasse por marcar o golo com a mão, em minha opinião deforma involuntária, pois se a bola não lhe batesse na mão, bater-lhe-ia no corpo, acabando por entrar na mesma na nossa baliza.

Ora, foi esse golo madrugador logo no início da segunda parte, que, provocou um desnorte na equipa, contagiando também a equipa técnica, levando-a a reagir taticamente demasiadamente tarde, com os efeitos nefastos que são conhecidos.

Por via disso a nação sportinguista, está hoje à beira de um ataque de nervos, sentindo-se triste e humilhada. E embora as claques organizadas do Sporting cantem – Estamos sempre convosco! Estamos sempre convosco! Estamos sempre convosco! Não vos deixaremos sós.

Jogos como o de ontem, não têm essa capacidade aglutinadora em torno da equipa, e da qual o Sporting tanto precisa.

 

 

publicado por Nuno Santos às 00:14

Agosto 26 2015

2007 289.jpg

 

Pela pouca dinâmica deste blogue até parece que tenho estado de férias, mas não é verdade, porque só hoje dia 26 é que vou gozar duas semanas, mas como não podia deixar de ser, serão passadas em Chaves, o único lugar do mundo, onde me esqueço das obrigações pessoais e profissionais que, mantenho em Lisboa.

 

Este ano tenho gozado as minhas férias de uma forma pouco atípica. Uns dias pelo Carnaval, outros pela Páscoa, outros em Junho, e uma semana em agosto, também em Chaves, mas para fazer um tratamento termal, por causa de uma arreliadora sinusite que, me afectou durante todo o verão.

O facto de ir só nesta época, fez-me perder a maioria das festas e romarias da região, o bulício da cidade promovido pelos emigrantes já regressados às suas terras de acolhimento, seguramente com o mesmo sentimento de contrariedade e saudade, com que eu regresso a Lisboa.

Mas vou ainda a tempo de colher ameixas caranguejas na Portela, comer os figos directamente da figueira, depenicar os primeiros bagos de uvas na vinha, fazer caminhadas matinais no circuito, junto à margem do Tâmega, de conviver com os amigos e sobretudo, alimentar as tertúlias desportivas com os meus amigos benfiquistas, na esplanada do Sport.

Embora já não assista à Feira dos Povos, vou participar no encontro com os meus conterrâneos nascidos em 1955, e como ponto alto das férias, vou estar na festa da Sra da Azinheira, porque ao contrário do que escrevi, num dos posts deste blogue, ainda não é neste ano que a festa fica enterrada.

Aliás eu escrevi esse post, apenas para espicaçar o meu primo Luís, de novo mordomo neste ano, pois tenho a plena convicção, de que a nossa festa, jamais ficará enterrada.

 Por isso quem me quiser encontrar durante as próximas semanas, procure-me em Chaves, pois é lá onde eu me sinto bem.

publicado por Nuno Santos às 17:04

Agosto 25 2015

IMG_2663 - Cópia.JPG

 

Por muitos momentos que existam para celebração, nada melhor do que celebrar a própria vida. E é por isso que, os outeiro secanos nascidos em 1955, irão reunir-se num jantar, no próximo dia 5 de setembro, a fim de celebrarem a vida aos sessenta anos. O primeiro encontro ocorreu em 2005, quando da celebração dos cinquenta anos.

Este encontro serve também para recordar alguns momentos passados em comum, sobretudo a nossa adolescência, porque depois a dinâmica da vida, fez com que uma boa parte de nós tivesse saído da terra, procurando ganhar a vida noutros horizontes.

Mas como dizem os chineses “as folhas das árvores voltam sempre à sua raiz”, razão pela qual a maioria de nós, acaba sempre por regressar à terra, embora de uma forma breve e passageira.

São sobretudo visitas para rever a família e os amigos, sentir os cheiros e os aromas de um local, onde cada um foi feliz à sua maneira, porque ninguém é infeliz na adolescência.

O ano de 1955 foi um ano de boa colheita, só de rapazes nasceram dez e raparigas nove. Dos rapazes já não celebram, o Horácio Alonso, falecido muito precocemente, o Ramiro Pipa e o Henrique Martins, que descansem em paz, os restantes estão aí firmes e hirtos e são eles:

António da Costa; Eduardo Salgado, Gilberto Rio; Heitor Sevivas; José António Chaves; Nuno Santos e Rui Santos.

As raparigas são: Alzira Chaves Barroco; Armandina Faria; Beatriz Sousa; Celeste Chaves; Cristina André; Fatima Castro;  Matilde Félix;  Noémia Teixeira André e Sílvia Novais.

Agora existem os meios tecnológicos que nos aproximam, como os blogs ou o facebook, mas nada melhor que o abraço amigo e fraterno, num convívio aberto também aos conjugues, onde podemos ver quanto a vida tem sido generosa, com cada um de nós.

O Rui Santos tem sido o “mordomo” desta pequena festa, a qual esperamos que seja concorrida e sirva para estreitar ainda mais os laços de amizade, entre todos os outeiro secanos nascidos em 1955.

 

publicado por Nuno Santos às 20:43

Agosto 22 2015

20150822_140958.jpg

 

20150822_135211.jpg

 

20150822_125216.jpg

 

O dia de hoje tinha tudo para ser um bom dia, mas o empate caseiro do Sporting com o Paços de Ferreira, muito por culpa própria, mas também, alguma ajuda do árbitro, esbateu um pouco essa satisfação pela visita às Festas do Povo, em Campo Maior.

Foi a primeira vez que fui às Festas do Povo de Campo Maior, conhecia-as só pela televisão, mas claro que ao vivo, têm outro efeito, sendo de enaltecer todo o brio e o bairrismo das suas gentes, personalizados na pessoa do seu maior mecenas, o Comendador Nabeiro.

Em minha opinião o Comendador Nabeiro é dos poucos que, faz jus à comenda dada pelos presidentes, agraciando gestos e  atos praticados, em defesa das suas terra e das suas gentes. Infelizmente muitas dessas comendas, tem se visto depois quão imerecidas elas foram, porque a razão pela qual as receberam, não  tiveram qualquer relevância, tanto na vida local como nacional.

Esta festa de Campo Maior realiza-se com a periodicidade de quatro em quatro anos, pois dada a grandiosidade e especificidade da sua organização, é praticamente impossível realizá-la anualmente. Mas apesar de ser uma terra periférica, mesmo encostada à fronteira espanhola, recebe na semana das festas, cerca de setecentos mil forasteiros.

De salientar que o percurso é bom, quase todo em auto estrada, fazem-se apenas cerca de vinte quilómetros em estrada normal, desde Elvas a Campo Maior.

Mas porque ainda não existe o dom da ubiquidade, não pude estar nas Festas dos Povos em Chaves, embora pelo que já me disseram, estarão também a ter um grande êxito. Desta vez tiveram uma boa promoção televisiva, pelo menos na RTP 1. Eu vi essa promoção no Portugal em Direto e fiquei entusiasmadíssimo com a reportagem do balneário termal, espero que no futuro esse novo polo turístico, a par com a Fundação Nadir Afonso, acrescentem ainda mais valor à nossa cidade.

Como estamos em agosto, o povo que aproveite a folia, porque já aí vem setembro, e embora os outeiro secanos continuem em festa, com a senhora da Azinheira e o São Miguel, e de continuar a haver bombos e foguetório, a música é é que vai ser outra, são as promessas falaciosas dos nossos políticos. Por isso e como diz o Sérgio Godinho " Cuidado Casimiro, Cuidado Casimiro, Cuidado com as imitações."

 

publicado por Nuno Santos às 23:21

Agosto 19 2015

11907179_10152976032576555_5136825954708881716_n.p

 

O Sporting jogou ontem a primeira mão da 3ª pré eliminatória, a qual dá acesso à liga milionária, estando em jogo, um encaixe de catorze milhões de euros, só pela sua passagem nesta eliminatória.

Já se sabia que não ia ser fácil, por causa da valia técnica do adversário, o CSKA de Moscovo, leader da milionária liga russa, mas pior fica, quando a arbitragem, põe também um pauzinho na engrenagem.

O Sporting costuma ser acusado de “calimero”, isto é, de se queixar das arbitragens, mas ontem quem seguiu o jogo pela televisão, que até deu em canal aberto, pode ver que ficaram duas grandes penalidades por marcar, favorecendo o Sporting, as quais poderia ter dado desde logo, um outro rumo à eliminatória, tornando o jogo da segunda mão, bem mais fácil do que aquele que se antevê.

Contudo o Sporting venceu o jogo por 2-1, e acreditamos que, no dia 26 em Moscovo, tudo fará para mostrar a sua classe. Para isso terá de marcar pelo menos um golo ou mais, na casa do adversário. Se tal acontecer, poderá beneficiar dos três resultados possíveis para passar a eliminatória.

A vitória e o empate dão logo a passagem automática, mas também a derrota dá à passagem à fase de grupos, desde que seja tangencial e o Sporting marque mais do que um golo.

publicado por Nuno Santos às 08:09

Agosto 10 2015

supertaça.jpg

 

Com a vitória de ontem o Sporting parece estar a encetar um novo ciclo, ganhando a supertaça e vulgarizando o Benfica, bicampeão em título.

Já o disse que não votei no atual presidente do Sporting, pese embora tivesse aprovado a contratação do treinador Jorge Jesus, não gostei da forma como fez a rescisão de contrato, com o ex-treinador Marco Silva.

Mas, não há dúvida que, Jorge Jesus, tem galvanizado os seus jogadores e os adeptos, dando-lhes títulos que é isso que todos desejam. Embora continue a achar que, deveria ser mais moderado nas suas declarações, retirando-lhe alguma carga de conflitualidade que, a comunicação social, intencionalmente lhe atribui e exponencia.

Agora passada esta primeira etapa, falta a segunda, ou seja, passar a eliminatória na Liga dos Campeões. Para isso, teremos de eliminar o CSKA de Moscovo, de má memória para nós sportinguistas, porque nos ganhou uma Taça UEFA, em pleno Alvalade.

Se tal acontecer, o Sporting fará um encaixe financeiro de treze milhões de euros, que só por si, recupera praticamente o investimento, realizado nesta época.

 

 

publicado por Nuno Santos às 08:09

Agosto 03 2015

Sporting roma

 

Acabou-se o defeso e a bola, já rola em Alvalade. Neste último sábado, lá fui assistir à apresentação da equipa aos sócios, coincidindo como é habitual, com a disputa do troféu 5 Violinos, o qual, voltou a ficar em casa, resultante da vitória por 2-0 sobre a Roma, que, na última época, foi o segundo classificado da liga italiana.

Claro que os resultados positivos da pré época, têm uma importância relativa, pese embora, seja melhor ganhar do que perder. Contudo estes resultados estão a fazer muita confusão aos nossos adversários, a julgar pelos comentários publicados na imprensa e nas redes sociais, dizendo que se descobriu petróleo em Alvalade.

São comentários de todo injustos, porquanto, o Sporting continua a ser dos três grandes, o que tem um menor orçamento e quem comprou menos e mais barato.

Sem fazer comparações com o Futebol Clube do Porto, porque há muito faz de barriga de aluguer, dos fundos e de empresários, donde, as suas vendas mirabolantes têm depois pouco impacto nas suas contas, porque as mais-valias obtidas na venda dos jogadores, são depois repartidas pelos seus investidores.

O mesmo se passa com o Benfica, cujos negócios sob a tutela de Jorge Mendes, em especial com o Valença e Mónaco, são todos no valor  de 15 milhões, quando se sabe que não é esse, o valor real dos jogadores transferidos.

Sem contar o regresso dos jogadores que, ainda têm contrato com o clube,  tendo   regressado para prestar provas ao novo treinador, embora a maioria destes, seja para saírem de novo, o Sporting adquiriu apenas os direitos desportivos de cinco jogadores: Brian Ruiz; Ciani; João Pereira; Naldo e Teo Gutierrez.

Os mesmos que o Benfica senão vejamos: Bilal Ould Chik; Carcela, Ederson, Marçal e Taarabt. Mesmo assim o Benfica ainda gastou, quase dois milhões a mais que o Sporting.

Por isso não se compreendem as críticas dos benfiquistas, a não ser que seja ainda ressabiamento, pela saída do Jorge Jesus.

publicado por Nuno Santos às 16:18

Agosto 01 2015

IMG_2362 (2).JPG

 

Hoje faz anos a minha mãe, mas por causa do incêndio do início da semana, na nossa aldeia, o qual destrui entre outras coisas, os cabos da operadora de comunicações Unitrio, da qual ela é assinante, está sem telefone e televisão desde esse dia, por isso, esta é a forma que tenho, de lhe dar os parabéns.

Escusado seria estar aqui, a tecer-lhe os todos os elogios que, ela tão bem merece, mas aproveito apenas para, em meu nome e da restante família, também privada de o fazer telefonicamente, desejar-lhe este dia muito feliz, assim como os restantes dias da sua vida.

Beijinhos de saudade de toda a família ausente e até breve.

publicado por Nuno Santos às 08:00

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Agosto 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
17
18
20
21

23
24
27
29

30
31


links
pesquisar
 
Visitantes
subscrever feeds
blogs SAPO