Outeiro Secano em Lisboa

Maio 07 2017

Maria_Bela_Imagem.jpg

 

Confesso que não sou muito atreito à comemoração de datas, sobretudo, daquelas que se deixaram aprisionar pelo sistema comercial, como são os casos do dia da mãe, o dia do pai, o dia da mulher ou o dia dos namorados.

Ainda me recordo que na primeira vez em que comemorei o dia da mãe, há mais de cinquenta anos, teve também subjacente uma razão comercial.

Andava eu na terceira classe e tinha como professora, a D. Matilde Correia (Caretas) que, juntamente com outras duas irmãs e um irmão, o Domingos Careto, geriam duas papelarias em Chaves, uma na rua de Santo António, outra na rua Direita.

Embora a sociedade tivesse como denominação comercial “Casa Plastic” todos a conhecíamos como as “Caretas”, não porque as suas proprietárias fossem feias, ainda que a providência também não tivesse sido muito generosa com elas,  mas porque era nos seus estabelecimentos, onde se vendiam as caretas para o Carnaval.

Ora, a D. Matilde aproveitando a comemoração do Dia da Mãe, na época a 8 de dezembro, em vez de nos incentivar a fazermos um trabalho manual para oferecermos às nossas mães, levou-nos vários postais alusivos à efeméride, para nós lhos comprarmos.

Para o efeito, teríamos de pedir o dinheiro às nossas mães, dizendo-lhes que era para lhe fazermos uma surpresa. Infelizmente pouco habituadas a surpresas, muitas delas não colaboraram, umas porque não acreditaram no pedido dos filhos, outras porque tinham outras prioridades para o dinheiro, que, na época não abundava. Por isso, alguns dos meus colegas ficaram sem a prenda para as suas mães.

Eu recordo-me de ter escolhido o postal que ilustra o post, o qual tinha por trás a seguinte quadra:

Com três letrinhas apenas

Se escreve a palavra mãe

É das palavras pequenas

A maior que o mundo tem.

Ao que parece, a comemoração do Dia da Mãe ou o Dia das Mães, como é designado em alguns países, tem origens ancestrais, vindo mesmo do tempo da Grécia clássica, onde já se celebrava o Dia de Cibeles, a Mãe dos Deuses.  

Também não existe uma grande uniformidade, quanto à data desta comemoração. Há países onde o Dia da Mãe se comemora no primeiro domingo de maio, noutros é no segundo domingo de maio e outros ainda, no último domingo de maio. Em Portugal já se comemorou no dia 8 de dezembro, o dia da Imaculada Conceição, ou seja, o dia em que segundo o dogma católico, Jesus Cristo foi concebido sem o pecado original.

Ora, como se diz que Jesus Cristo nasceu em 25 de dezembro, dia de Natal, uma destas datas não estará certa, talvez o meu amigo Manuel da Costa Cunha que, anda a estudar a bíblia, nos ajude a decifrar este enigma.

Ainda que para mim o dia da mãe, deva ser todos os dias do ano, aqui fica um beijo especial para a minha mãe assim como para todas as mães e votos de um dia feliz para todas.

publicado por Nuno Santos às 07:22

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Maio 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

29
30
31


links
pesquisar
 
Visitantes
subscrever feeds
blogs SAPO