Outeiro Secano em Lisboa

Novembro 03 2013

Como não pude ir aos Santos, vinguei-me passeando na minha terra de adopção, a cidade de Lisboa, cada vez mais bela e na moda, pois recebe actualmente mais de cinco milhões de turistas por ano, ou seja metade da população portuguesa.

Sendo a cidade das sete colinas, Lisboa conta por isso com vários miradoiros, donde se pode observar toda a sua beleza. Desde o miradoiro de Santa Catarina, ao miradoiro S. Pedro de Alcântara, miradoiro da Graça, do Castelo de S. Jorge, elevador de Santa Justa, a Mãe de Água do Aqueduto das Águas Livres nas Amoreiras, ou o bar do hotel Sheraton, um dos pontos mais altos da cidade, desde o passado mês de Agosto, conta agora com o miradoiro do arco da rua Augusta, fazendo lembrar pelo panorama que dali se avista, a torre da praça de S. Marcos em Veneza.

O arco da rua Augusta é um Arco do Triunfo que, começou a ser construído por ordem do Marquês de Pombal, após o terramoto de 1755, mais propriamente no ano de1775.

Mas como o Marquês saiu a mal de Lisboa, não sei foi por isso, o facto é que o arco foi demolido, sendo reconstruido já no reinado de D. Maria I, ficando concluído em 1875, um século após o início da sua primeira construção.

A rua Augusta está desde há muito tempo convertida numa rua pedonal, e ao fim de semana é uma espécie de sala de espetáculos, tantos são os artistas que a troco da generosidade dos passantes, que lhes depositam no chapéu umas moedas, mostram ali a sua arte.

A rua Augusta é segurqmente uma das artérias mais procuradas pelos turistas, e com o aproximar do Natal torna-se na rua mais movimentada da baixa. O seu arco e as suas arcadas que, serviram de expiração a Fernando Pessoa, no célebre café Martinho da Arcada, têm agora a concorrência de muitos outros bares e restaurantes que, abriram durante este verão, tornando a praça do comércio naquilo que efectivamente foi no passado, uma praça de comércio.

                                                                                             A rua Augusta 

                                                                                             emoldurando navios 

                                                                                             faz passar a Santa Justa

                                                                                             para chegar ao Rossio

 

publicado por Nuno Santos às 09:16

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Novembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
14

17
18
21
22
23

25
26
28
29


links
pesquisar
 
Visitantes
blogs SAPO