Outeiro Secano em Lisboa

Junho 23 2014

Há dias o selecionador Paulo Bento disse numa conferência de imprensa que, se Portugal não ganhasse o jogo de ontem com os Estados Unidos, poderiam começar a fazer as malas. Ora depois do empate obtido ontem, e sobretudo da sua exibição, parece-me que não resta à nossa seleção, outra alternativa, senão começarem mesmo a fazer as malas.

O jogo até começou de feição à equipa portuguesa, com um golo madrugador de Nani, mas cedo ficou patente que a nossa equipa, não está na forma adequada, quer física quer taticamente. E pese embora o nosso querer, em minha opinião, esta equipa não tem a qualidade que a maioria pensa que tem, bastando ver que o seu apuramento para a fase final, já foi muito atribulado, tendo que recorrer ao play off.

E nem se pode dizer que estamos em fim de ciclo, porque ao contrário de outras equipas como a Espanha por exemplo, em que jogadores nucleares estão quase em fim de carreira, como Casilhas, Xabi Alonso ou Xabi Hernandez. Em minha opinião, Portugal sofreu da teimosia de Paulo Bento, em manter a mesma equipa que tinha obtido o apuramento, independente de terem emergido novos jogadores, assim como na aposta em demasiada de jogadores multi funções, em detrimento de jogadores vocacionados para os lugares, e o caso de um defesa esquerdo de raiz, ontem tornou-se evidente.

Outro caso de estudo é a preparação física dos jogadores, quem explica a série de lesões musculares existentes na equipa, começando em Rui Patrício, Fábio Coentrão, Bruno Alves, Helder Postiga, André Almeida, pelo menos estes que me ocorrem. Comparando a intensidade que a nossa equipa põe nos jogos, com a intensidade da equipa do Irão, cujos jogadores são praticamente amadores, veja-se que o seu guarda redes joga na nossa segunda liga, no Sporting da Covilhã, e só perderam com a Argentina, por causa do árbitro sérvio que, não lhes marcou um penalti quase no final, e da genialidade do Messi que, arrancou um golo já nos descontos.

Claro que agora não vai faltar quem se atire ao Cristiano Ronaldo, mas todos nós vimos o esforço que ele fez em ajudar a seleção, sabendo da pressão que o Real Madrid fez para que ele não fosse ao Mundial, devido à sua condição física. Ora se ele não tivesse brio em ajudar a seleção, bastava-lhe fazer como o Ribery da França, que contrariando os médicos da sua seleção, disse não e não foi ao Mundial. Dessa maneira o Cristiano Ronaldo terminaria a época, como campeão europeu, e impedido de dar o seu contributo à seleção por estar lesionado.

De qualquer forma ainda existe uma réstia de esperança, ainda que para isso tenha de haver a combinação de uma série de factores. Desde logo, a vitória da Alemanha sobre os Estados Unidos, por mais de dois zero e depois a vitória de Portugal sobre o Gana, por mais de três.

Ora quem viu o jogo do Gana com a Alemanha, o qual deu um empate de 2-2, difícilmente acredita que este resultado seja verosímil, mas o futebol está cheio de sortilégios, e vamos esperar até à próxima quinta-feira, para ver o que acontece. Mas da forma como a seleção está a jogar, eu acho que quando forem para o jogo, já devem deixar as malas à porta.  

publicado por Nuno Santos às 09:09

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13
14

16
18
19
20

25
28



links
pesquisar
 
Visitantes
blogs SAPO