Outeiro Secano em Lisboa

Maio 29 2016

Final 1.jpg

 

Final 2.jpg

Ontem Madrid foi uma cidade emocionalmente dividida, por causa da final da Liga dos Campeões, apesar do jogo se ter disputado em Milão. Essa divisão era patente nas cores que emolduravam as bancadas do Giuseppe Meaza ou São Ciro, como também é conhecido o estádio comunal de Milão, onde paradoxalmente jogam as duas equipas rivais dessa cidade, o Inter de Milan e o AC Milan.

Já tive o privilégio de visitar esse estádio, constatando uma realidade inédita e estranha. Como o estádio é comunal, ou seja municipal, ninguém tem diretos preferenciais, assim, a megastore ou seja a loja onde se vendem as camisolas, cachecóis e o restante merchandise dos clubes, funciona num único espaço.

Metade desse espaço está destinado aos produtos do Inter e a outra metade aos produtos do AC Milan, sem qualquer barreira física de separação. A única separação existente é nos balneários, havendo um para cada clube, assim como nas bancadas entre os adeptos, no dia do dérbi.

Ontem apesar do jogo também ser um dérbi tinha outros contornos, porque se jogava uma final europeia, em repetição da final do ano de 2014, disputado na cidade de Lisboa. Como na altura vivi de perto todo esse ambiente, imagino que o ambiente de ontem, não tenha sido diferente.

O que foi diferente foram as incidências do jogo, pois se em 2014 foi o Atlético quem marcou primeiro, desta vez foi o Real Madrid logo aos 14 minutos, num golo algo duvidoso de Sérgio Ramos, tendo empatado o Atlético por Ferreira Carrasco já perto do final.

O jogo viria a resolver-se nos penaltis cabendo a Cristiano Ronaldo dar a undécima taça ao Real Madrid, reforçando assim a sua posição de melhor clube do mundo.

Uma palavra de apreço para os adeptos do Atlético, porque saíram derrotados apenas por pormenores, num jogo em que mais uma vez não tiveram a sorte do jogo, falhando inclusive dois penaltis. A minha solidariedade para com os adeptos do Atlético é também porquanto, eu próprio já passei várias vezes por esse sentimento de azia, em especial quando a derrota é imerecida.

Como curiosidade em campo estiveram um português, Cristiano Ronaldo, um filho de uma portuguesa, Ferreira Carrasco, autor do golo do Atlético e um neto de português, Antoine Griezmann. O seu avô foi inclusive jogador do Paços de Ferreira.

publicado por Nuno Santos às 10:36

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Maio 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
18
19
20
21

22
23
25
26
27

31


links
pesquisar
 
Visitantes
blogs SAPO