Outeiro Secano em Lisboa

Julho 25 2014

 

 

No post anterior o João Jacinto chamou-lhe um homem bom, e de facto sem correr o risco de estar a fazer juízos de valor, em causa própria, Norberto Rodrigues Afonso foi de facto um homem bom, e como se diz na bíblia “feito à semelhança do pai”.

O “tio Berto” tal como era tratado por mim e por toda a família, teve o mesmo trajecto de vida profissional, e social do seu pai e nosso avô, Eurico Rodrigues Afonso.

Foi funcionário público nas Finanças de Chaves, não chegando a chefe apenas por razões estratégicas, porquanto a lei da rotatividade obrigava a que cada chefe de finanças, não pudesse permanecer na mesma repartição, mais do que seis anos.

Razão pela qual após muita ponderação com a família, quanto aos prós e contras da sua promoção, optou por evitar essa promoção por não vislumbrar vantagens na separação ou deslocalização de toda a família, a que estaria obrigado, tanto mais porque tinha uma prole de seis filhos, com uma situação escolar estabilizada, além de que tinha ainda em paralelo, uma casa de lavoura para gerir, donde colhia rendimentos iguais ou superiores ao das remunerações profissionais.

Deste modo e salvo o seu início profissional em Montalegre, e um pequeno período de seis meses, em que teve de fazer uma comissão de serviço em Loures, o tio Berto viveu sempre em Outeiro Seco, onde exerceu uma grande actividade cívica.

Foi o presidente da primeira Comissão de Recenseamento em 1975, foi autarca no início da transição do antes para o pós 25 de Abril, embora a sua acção mais preponderante fosse como enfermeiro improvisado, pois herdou o estojo e o jeito do pai, para dar as injecções que, ajudaram a salvar muitas vidas de pessoas, velhas e novas, mas também de animais.

Quis o destino ou quem ordena essas coisas que morresse cedo, privando a sua família mas também a nossa comunidade do seu convívio, tinha apenas 49 anos de idade, e fez no passado dia 18 deste mês de Julho, 29 anos que tal aconteceu.

Este post é uma simples homenagem de alguém que, privou muito próximo com ele,  sendo o seu companheiro de quarto, enquanto como solteiro viveu em casa dos pais.

publicado por Nuno Santos às 11:22

foi uma das primeiras pessoa que me foi visitar quando fui a primeira vez aí dezembro de 1984
ficamos um bom tempo perto lume pois estava frio e foi muito muito bom aquele diálogo
e depois pouco tempo foi muito ruim a notícia foi um choque
o berto eurico pois era assim chamado era uma pessoa de bem
vasco sobreira garcia a 26 de Julho de 2014 às 21:23

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10

14


28


links
pesquisar
 
Visitantes
blogs SAPO