Outeiro Secano em Lisboa

Janeiro 10 2017

Cristiano.jpg

 

Ontem foi conhecido o vencedor do Prémio FIFA 2016, e o contemplado deste ano, em minha opinião  com toda a justiça, foi o Cristiano Ronaldo. Embora  esse reconhecimento fosse esperado, pela esmagadora maioria dos adeptos do futebol, atendendo aos feitos obtidos neste ano, fundamentalmente por ter sido campeão europeu de clubes e pela seleção, nesta coisa de eleições existe por vezes, alguma irracionalidade. Ainda recentemente houve um exemplo dessa mesma irracionalidade, numa situação bem mais relevante, do que o prémio FIFA.

Além de que o Lionel Messi, o seu mais direto adversário, é também ele um grande jogador, tendo já vencido por cinco vezes este prémio, contra apenas quatro de Cristiano Ronaldo. Se bem que um desses prémios, atendendo ao desempenho desportivo dos dois jogadores, a sua atribuição a Lionel Messi nesse mesmo ano, resultou um pouco dessa mesma irracionalidade, de quem votou.

Para quem não está tão identificado com estas coisas do futebol, existem dois prémios diferenciados, atribuídos aos atletas com o melhor desempenho durante cada época desportiva. A Bola de Ouro, que foi criada pelo jornal francês L’Equipe, no ano de 1956 e o prémio FIFA, criado no ano de 1990.

Entre os anos 2010 e o ano 2015 o jornal L’Equipe e a FIFA fizeram uma parceria, unificando o prémio, porém essa parceria foi desfeita em 2016, passando a haver de novo os dois prémios, a Bola de Ouro e o prémio FIFA agora designado por The Best.

Neste ano, o Cristiano Ronaldo já tinha ganho a Bola de Ouro, atribuída pelo L’Equipe, embora não fosse uma garantia de, ser considerado o melhor do mundo. Isto porque no ano de 2000, Luís Figo também ganhou a Bola de Ouro e não foi eleito o melhor jogador pela FIFA, cabendo o prémio FIFA nesse ano a Zinedine Zidane. Porém no ano de 2001 o Luís Figo viria a ganhar o prémio FIFA de melhor jogador do mundo, quando a Bola de Ouro do L'Equipe, foi atribuída a Michael Owen do Liverpool.

Apesar de ser um orgulho para a maioria dos portugueses, termos alguém reconhecido, como o melhor do mundo, e logo numa área de tão grande visibilidade como é o futebol, de tal forma que o próprio Cristiano Ronaldo, se transformou num símbolo do nosso país no mundo inteiro. Para os sportinguistas é um duplo prazer, porquanto, dois dos jogadores já distinguidos como melhores do mundo, foram formados no Sporting, o Luis Figo e o Cristiano Ronaldo.

 

 

publicado por Nuno Santos às 16:24

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Janeiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
12
14

16
19
20
21

22
23
24
25
27
28

30
31


links
pesquisar
 
Visitantes
blogs SAPO