Outeiro Secano em Lisboa

Julho 01 2015

AAcmd2Y.jpg

 

Embora se diga que as finais não são para jogar mas para ganhar, ontem a nossa seleção sub 21 jogou mais uma final e não venceu, pese embora a sua valia técnica, ser superior à dos suecos. Só que ficou bem patente de que, vale mais querer do que poder.

O futebol é uma simbiose entre a técnica e o físico, e foi pelo físico que Portugal perdeu, basta ver a forma pujante como os suecos acabaram o jogo, tanto na parte final do tempo regulamentar, como depois no prolongamento e depois na marcação dos penaltis.

Quanto aos penaltis claro que são sempre uma lotaria, onde raramente os portugueses são premiados. Ainda no mês passado, a seleção sub 23 que, também fizera uma excelente prova, viu-se afastada da final pelo Brasil, também na marcação das grandes penalidades.

Ontem foi notória a falta de confiança com que o Ricardo Esgaio e depois o William de Carvalho partiram para bola, quando da marcação dos seus penaltis. Contrastando com o vigor dos jogadores suecos, à exceção do jogador Kallile, talvez porque não ser um viking verdadeiro, pois trata-se de um palestino naturalizado.

Ora, depois de da excelente meia-final contra a Alemanha, em que Portugal venceu por 5-0, ninguém esperava o desaire de ontem, mas por outro lado, este resultado vem provar de que não há vencedores antecipados, ganha quem marcar mais golos que o adversário.

Resta glorificar os vencedores e honrar os vencidos, continuando este trabalho meritório feito pela federação, porque uma coisa é certa, não são muitos os indicadores em que Portugal, é o segundo da Europa.

publicado por Nuno Santos às 06:36

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Julho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
14
17
18

19
20
21
24
25

26
27
29
30
31


links
pesquisar
 
Visitantes
blogs SAPO