Outeiro Secano em Lisboa

Março 03 2013

 

Ontem o povo voltou à rua em Lisboa e noutras cidades do país, já não para mostrar a sua indignação, como o fizera na manifestação do passado dia 15 de Setembro, mas, apesar de a manifestação ter sido pacífica, a escolha da Grândola Vila Morena como tema de fundo, simboliza o espírito de revolta já instalado na maioria da nossa população.

O mais grave é que esta revolta, projeta-se contra todo o sistema político, e como acontecera na manifestação do 15 de Setembro, também esta não foi promovida por nenhuma força partidária ou central sindical, mas por movimentos da sociedade civil, como o movimento “Que se lixe a Troika”, descontentes com o rumo do nosso país, quer seja na economia, na saúde, no ensino, mas sobretudo no mundo do trabalho.

Vimos desfilar famílias inteiras, as quais muitas delas já não estão infelizmente completas, porque o marido ou o filho tiveram de emigrar, alguns sabe Deus com que sacrifício, buscando lá fora aquilo que não conseguem obter no seu país, país onde fizeram a sua formação e que agora os desaproveita. O paradoxo desta revolta é que já não é só contra o governo, mas também contra a oposição, porque infelizmente não se vislumbram alternativas, para inverter a situação.

Com o actual estado das coisas, corremos o risco de também nós cairmos numa situação idêntica à de Itália, onde um movimento liderado por um palhaço (Beppe Grillo) obteve 19% dos votos, já para não falar do outro, Bruno Berlusconi com 30%, tornando a Itália ingovernável, face à actual a correlação das forças partidárias eleitas, de tal forma que, fala-se já na necessidade de se fazerem novas eleições.

À noite a revolta mudou-se para Alvalade, não tanto pelo resultado que, face à actual conjuntura do meu clube, acabando o jogo com quatro juniores, o empate até nem foi mau.  A revolta esteve latente nas reações do Prof. Jesualdo Ferreira, que juntamente com Oceano o seu técnico-adjunto, foram ambos expulsos, tal como já acontecera ao seu jogador Rojo, quando situações análogas como a de Otamendi jogador do Porto, o árbitro não teve o mesmo tratamento.

Enfim já estamos habituados, mas como estamos na quaresma, resta-nos levar a nossa cruz com resignação, e esperar que venham dias melhores, tanto mais que a primavera já está próxima. Um bom fim de semana para todos.         

publicado por Nuno Santos às 09:31

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Março 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
16

17
19
23

26
29
30

31


links
pesquisar
 
Visitantes
blogs SAPO