Outeiro Secano em Lisboa

Março 13 2013

 

(Foto extraída do Livro Memórias do Arco da Velha)

 

Cecília da Costa Afonso mais conhecida por Cilinha Afonso nasceu em Outeiro Seco no ano de 1925, filha de António Emílio Afonso e Mariana da Costa (D. Marianinha). Como a família vivia afastada da aldeia, na quinta das Alminhas, teve uma infância muito reservada, convivendo pouco com as crianças do seu tempo, a não ser no convívio da escola, onde foi uma das primeiras alunas da professora D. Maria Eugénia Dias Ferreira, concluindo a 4ª classe com distinção.

O seu pai António Emílio Afonso foi muito conservador no tocante à educação das filhas, apesar de ser pessoa de posses, um dos maiores proprietários da aldeia e funcionário no Banco Pinto & Sotto Mayor, em Chaves, não investiu na formação das filhas, pelo que ficaram apenas com a instrução primária.

 A recusa do pai em deixá-la continuar os estudos, não a impediu de ela própria fazer a sua autoformação. Adquiriu hábitos de leitura, começando pelos clássicos da literatura portuguesa, tornou-se depois leitora em inglês, fazendo ela própria a aprendizagem da língua.

 De tal forma que quando conseguiu vencer a resistência do pai, e se inscreveu no Instituto Britânico no Porto, esses conhecimentos de inglês, adquiridos de modo próprio, permitiram-lhe entrar directamente para o terceiro nível, no teste de avaliação.

Concluído o curso de inglês no Instituto Britânico, Cecília Afonso fez várias viagens a Inglaterra, para aprimorar o domínio da língua, mas o curso do Instituto Britânico, não era reconhecido pelo ministério da tutela, e por isso não pode concorrer, ao ensino oficial.

Entretanto ainda leccionou durante dois anos, num colégio particular, em Vila Nova de Foz Côa, onde só lhe pagaram o vencimento no primeiro ano. Desapontada com a experiência Cecília Afonso abandonou o ensino, regressando à casa da família, nas Alminhas, onde, com tanto tempo disponível, passou a dedicar-se à escrita.

Mas como o seu pai não apreciava a exposição da filha como escritora, Cecília Afonso utilizou o pseudónimo de Dora Holda. Com este nome escreveu quatro livros, com os títulos; Histórias Tradicionais Recontadas, Face do Mundo, Gato Branco da Neve e Cortina do Diabo.

Os livros foram editados no Porto, cidade onde se deslocava com alguma frequência, fazendo ela própria a ligação com o editor.

Para muitos dos nossos conterrâneos Cecília Afonso foi uma senhora solitária e até pouco sociável, com pouca intervenção na vida social da aldeia. Porém deixou-nos um legado escrito, o qual todos os outeiros secanos deviam conhecer e orgulhar-se.

 

publicado por Nuno Santos às 11:34

Boa noite!
Já li os livros da Cilinha e gostei.
cmps
leonor moreira
leonor moreira a 13 de Março de 2013 às 20:12

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Março 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
16

17
19
23

26
29
30

31


links
pesquisar
 
Visitantes
blogs SAPO