Outeiro Secano em Lisboa

Janeiro 09 2013

 

Deixei-a num impulso aventureiro, e foi como eu próprio me roubasse. Nunca mais tive paz ou fui capaz de sonhar outro lar que me abrigasse.” foi Miguel Torga quem o escreveu este belo pema, mas poderia ter sido dito por Manuel Benedito, porque apesar de não ter tanta capacidade para a escrita, não lhe fica atrás no amor à sua terra. Manuel Benedito é dos outeiro secanos mais antigos na capital, fez a sua carreira profissional, como barbeiro na Carris. Na década de cinquenta, o Manuel foi o recepcionista do Joaquim Ferrador, quando este migrou para a capital. E no dia 30 de Setembro de 1973, foi com ele que, eu fiz a minha primeira viagem de Chaves para Lisboa, onde na estação de Santa Apolónia, nos esperava o Joaquim Ferrador. O Manuel é um homem de paixões,  e depois da sua família, a sua terra natal é a sua grande paixão, por isso não dispensa a sua presença, na festa da senhora da Azinheira. Durante anos foi também um grande apaixonado pelo Belenenses, mas após a ascensão do Desportivo à primeira divisão, trocou essa paixão, pelo clube da sua terra. Sempre que o Desportivo jogava a sul do Mondego, lá estava o Manuel de cachecol azul grená ao pescoço. Chegou a fazer várias viagens a Chaves, só para assistir a jogos do Desportivo. E quando há um evento de transmontanos em Lisboa, o Manuel está presente, como neste II Encontro de flavienses. Lá mais para o verão, quando da realização do III Encontro, esperamos vê-lo como sempre.

Um abraço para ele e para toda a família.

Nuno Santos

publicado por Nuno Santos às 19:22

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

15
19

21
24
26

29


links
pesquisar
 
Visitantes
subscrever feeds
blogs SAPO