Outeiro Secano em Lisboa

Janeiro 17 2013

Todos nós fomos já protagonistas de situações bizarras e caricatas que, nos puseram a ridículo. Comigo passaram-se várias, mas há uma em particular que, ainda hoje me faz sorrir, de cada vez que a recordo.

Passou-se na década oitenta no Centro Comercial de Alvalade, um dos primeiros centros comerciais de Lisboa, e do país. Ficava no cruzamento das avenidas da Igreja com a avenida de Roma, mais propriamente na Praça de Alvalade, tendo defronte a estátua do Santo António.

Ficava porque apesar das instalações ainda lá continuarem, o Centro parece ter fechado em finais de 2011. Contudo desde 1976, o seu ano de abertura, e depois durante quase toda a década de oitenta, este centro por ser um dos pioneiros, era o local privilegiado para o passeio dos lisboetas ao fim-de-semana, em especial nas tardes de inverno.

O centro era um pouco acanhado, razão pela qual os seus corredores, andavam quase sempre apinhados de gente. Num dos seus pisos, tinha uma parede lateral, toda em vidro espelhado, e foi aí que a minha cena se passou.    

Andando a passear distraidamente com a família, choquei com alguém e educadamente, pedi desculpa. É aí que vejo a minha mulher a rir às bandeiras despregadas, e pergunta-me.

- Pediste desculpa a quem?

- A um senhor com quem choquei!

- Palerma! foste tu que, foste de encontro ao espelho?

Já lá vão mais de trinta anos, mas esta cena ainda hoje me faz sorrir.

publicado por Nuno Santos às 18:48

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

15
19

21
24
26

29


links
pesquisar
 
Visitantes
subscrever feeds
blogs SAPO