Outeiro Secano em Lisboa

Junho 07 2013

Sou desde menino e moço um incondicional ouvinte da rádio, mais do que da televisão ouvindo de preferência a antena 1, antiga emissora nacional, passando com alguma alternância pela antena 3, para ouvir algumas rubricas específicas. O facto de me deslocar de carro para o trabalho, dá-me também esse privilégio tornando-me assíduo ouvinte de algumas rubricas, as quais condicionam até o horário das minhas saídas, tanto de casa como do escritório.

Entre essas rubricas destaco “O amor é” de Júlio Machado Vaz e Inês Menezes cuja rubrica passa todos os dias de manhã pelas 09,20, ainda que se repita depois durante o dia, e às 20,15  “Os dias do avesso” com Eduardo Sá e Isabel Stilwell. Tanto o Prof. Júlio Machado Vaz como o Prof. Eduardo Sá são professores e médicos, ligados à área da saúde cognitiva, o primeiro é psiquiatra e o segundo psicólogo, as suas companheiras de programa são ambas jornalistas e escritoras.

No programa de ontem de “Os dias do avesso” abordaram um tema interessante, sobre o tratamento da disciplina de Educação Física nas escolas, com particular destaque na escola privada. Todos sabemos da importância da Educação Física, sendo aliás a responsável pela nossa qualidade de vida, mas infelizmente esta disciplina, tem vindo a perder terreno nos currículos escolares. E segundo disseram ontem nesse programa, é vulgar nos colégios particulares mas não só, serem os próprios professores de educação física a desvalorizar a sua disciplina, porque nos finais de período dão as suas notas em função das médias dos alunos nas outras disciplinas, e não em função do seu desempenho, na sua disciplina de Educação Física.

Deste modo temos alunos com 18 e 19 a Educação Física, mas não conhecem um cavalo com arções, nem fazer um serviço no voleibol. Por outro lado, temos cada vez mais jovens obesos que, serão no futuro uns potenciais utentes do serviço nacional de saúde, alguns deles porque os professores de educação física se demitiram da exigência e rigor na sua profissão.

A propósito como vão as aulas de educação física que, se tinham iniciado na nossa aldeia, ainda continuam? Ou também aí a educação física, virou um parente pobre. Da minha parte e ainda que não pareça, continuo a ir ao ginásio no mínimo uma a duas vezes por semana, e ao fim de semana a Celeste não dispensa a minha companhia, para a sua caminada.

Para que tenham uma boa qualidade de vida, mexam-se pela vossa saúde.

 

  

 

publicado por Nuno Santos às 08:18

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
14
15

18
20
22

26
29



links
pesquisar
 
Visitantes
subscrever feeds
blogs SAPO