Outeiro Secano em Lisboa

Maio 31 2014

Há muitos anos que a prática de ir ao aeroporto como transfer, se tornou recorrente. Tudo começou quando a minha cunhada Lizete foi colocada como Educadora na Madeira e passou a fazer as suas viagens Lisboa/Funchal/Lisboa.

Mais tarde foi a saída do nosso filho para a Holanda e aí começaram as suas viagens Lisboa/Amsterdam/Lisboa.

Nem sempre é agradável esta tarefa, por causa do incumprimento dos horários dos aviões. Ainda que agora se possa seguir pela internet, o horário das partidas e chegadas dos voos, ajudando a planear a saída de casa, mas  a ansiedade do reencontro, supera quase sempre esse planeamento.

Ontem repetiu-se esse  ritual, apesar da noite pouco dormida da véspera, não custou nada irmos ao aeroporto já perto da meia-noite buscar os nossos filhos Pedro e Rita, para mais um reencontro, ainda que desta vez com pouca distância temporal, porque estivemos juntos em finais de abril.

Mas sabe bem este reencontro físico, embora ele seja diário via skype. Já agora e porque entramos no mês dos santos populares, esperamos que o São Pedro colabore, e lhes dê muito sol, carregando as baterias de vitamina D, coisa que não é muito habitual no país de acolhimento.

 

publicado por Nuno Santos às 09:39

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Maio 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9


20

28
29


links
pesquisar
 
Visitantes
subscrever feeds
blogs SAPO