Outeiro Secano em Lisboa

Julho 27 2014

Como flaviense residente em Lisboa, recebo todas as semanas por email, a agenda cultural da Câmara Municipal de Chaves, constatando com tristeza minha, de que não é pelos eventos anunciados, que, a nossa cidade se projeta no país e no mundo, em comparação com aquilo que se vê de programação cultural noutras cidades, sem a importância económica e histórica da nossa.

No último e-mail recebido da agenda cultural, um dos eventos de referência era um convite aos flavienses, para que no dia 3 de Agosto domingo, entre as 12,30 e as 13,00 horas, fossem à rotunda do Raio X, agora conhecida por rotunda do E' Leclerc, ver passar os ciclistas.

Fraca consolação para os flavienses irem ver passar os ciclistas, quando a essa hora estarão por certo, mais preocupados com o almoço, mas também porque os ciclistas estando ainda distantes da meta, passarão ali ainda em ritmo de passeio.

 

Em contrapartida no dia anterior, os montalegrenses têm o privilégio de assistir ao final da etapa, uma das mais importantes da prova, com um prémio de montanha no Larouco, sendo a primeira vez em 76 anos de Volta a Portugal, que esta vai a Montalegre.

E se no dia anterior a Volta termina em Montalegre, no dia seguinte quando ladear a cidade de Chaves, a caravana voltista forma-se em Boticas, uma outra terra da região do Alto Tâmega, da qual a cidade de Chaves se intitula a sua capital, terminando na mítica Senhora da Graça.

Curiosamente e apesar do apelo da Câmara, o programa oficial da volta nem cita a passagem por Chaves, referindo apenas a passagem por Sobreiró de Cima, onde há uma meta de 2ª categoria de montanha e depois por Valpaços, onde haverá um meta volante. Quer isto dizer que em Chaves, nem sequer existe uma meta volante, apesar da maioria da caravana voltista, se ter alojado na cidade.

 

Este ano e depois das termas não abrirem aos aquistas, o facto de não haver um qualquer programa cultural que dê alguma dimensão à cidade e à região, fraca consolação têm os flavienses, ou vão assistir à passagem dos ciclistas ou então vão às sextas-feiras, ouvir uma banda filarmónica nas Freiras.

Claro que também vou passar parte das minhas férias em Chaves, mas para lá do convívio com os amigos, o ponto mais alto das minhas férias será o fogo de artifício no arraial da Senhora da Azinheira, em Outeiro Seco.

 

publicado por Nuno Santos às 08:45

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10

14


28


links
pesquisar
 
Visitantes
subscrever feeds
blogs SAPO