Outeiro Secano em Lisboa

Novembro 04 2014

Orgaos.jpg

 

Há dias escrevi sobre a vasta oferta cultural, para quem reside na zona metropolitana de Lisboa, embora isso não apague o gosto e o desejo, pelas coisas que acontecem noutras terras, como são as festas da Sra da Azinheira, do São Miguel em Outeiro Seco, os Santos e outros eventos, em Chaves e noutros locais.

Entre a muita oferta cultural nesta zona, destaco uma que ocorre nos primeiros domingos de cada mês, na basílica do Palácio Nacional de Mafra, um concerto com seis órgãos em simultâneo.

Por vezes  fazem-se por todo o país iniciativas, algumas um pouco estapafúrdias, a fim de ficarem registados no livro do Guiness, mais conhecido como Guiness World Records. Ora na basílica do Palácio Nacional de Mafra, a existência de seis órgãos de tubos, quando o normal é que cada igreja possua apenas um, é efectivamente um recorde pouco noticiado, mas digno desse registo. 

Mas, o mais relevante destes seis órgãos é que, quando da sua construção no século XIX, mais propriamente em 1807, é que os seis órgãos foram construídos originalmente, para que possam ser tocados individualmente ou em simultâneo, como se integrassem um mero instrumento de orquestra.

Pouco tempo depois da sua construção, ocorreram as invasões francesas e a fuga da corte para o Brasil, entrando estes órgãos num certo declínio. Porém no ano de 1998, quando vivíamos em tempo de vacas gordas e com a dinâmica introduzida no país pela Expo 98, os seis órgãos foram reconstruidos, os quais para lá de poderem ser vistos e admirados todos os dias, em que a basílica está aberta, podem ser ouvidos no primeiro domingo de cada mês.

Cada um dos seis órgãos tem o seu nome e são: Envangelho, Epístola, Conceição, Santa Bárbara, São Pedro de Alcântara e Sacramento. Os organistas são todos músicos com um vasto currículo nacional e internacional, os seus nomes são: Sérgio Silva (órgão do Envangelho) Isabel Albergaria (órgão da Epístola) David Correia (órgão São Pedro de Alcântara) Margarida Oliveira (órgão do Sacramento) David Pombo (órgão da Conceição) e Daniela Moreira (órgão de Santa Bárbara) havendo curiosamente uma paridade entre homens e mulheres.

O concerto tem apenas a duração de uma hora, mas é de tal forma procurado, que a sua lotação esgota muito cedo. Porém acontecem sempre desistências de última hora, e foi essa a circunstância que nos permitiu assistir neste domingo, a um espectáculo de nos deixar em êxtase, basta cerrar os olhos e deixar-mo-nos enlevar por esses sons celestiais. 

Para aqueles que residam nesta zona, ou que passem ocasionalmente num dos primeiros domingos de cada mês por Mafra, não deixem de assistir a um destes concertos, porque é uma coisa divinal.

publicado por Nuno Santos às 07:34

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
15

18
20
22

26
28
29



links
pesquisar
 
Visitantes
subscrever feeds
blogs SAPO