Outeiro Secano em Lisboa

Julho 08 2015

420-Maria-Barroso-1.jpg

 1925-2015

Existirão poucas as pessoas que, na opinião pública, consigam gerar sobre si um tão vasto e alargado consenso, em especial quando pertencem à área da política, tão desacreditada que esta anda. A Dra. Maria Barroso, talvez seja a única pessoa deste país que, congregue esse estatuto, pese embora a sua proximidade com Mário Soares, uma forte personalidade política do nosso tempo, respeitada por uns mas odiada por outros.

E não se pense que a sua participação na política foi menor, tanto no tempo da ditadura, como depois em democracia, viveu a política com grande intensidade, só que a sua intervenção foi de tal forma assertiva, que, não criou quaisqueres antagonismos.

Agora que nos deixa, a Dra. Maria Barroso é elogiada da direita à esquerda, e até mesmo Paulo Portas, que, a saneou do cargo de presidente da Cruz Vermelha, um lugar que era à medida do seu perfil, veio ontem publicamente fazer o seu elogio.

Em entrevista recente à RTP, a Dra. Maria Barroso disse que, a morte era uma consequência da vida, e por isso, estava preparada para a receber. Talvez não esperasse é que a sua morte, ocorresse desta forma trágica, mas não se escolhe a sua forma e o momento. Portugal perdeu ontem mais uma figura relevante, a qual ficará na nossa memória coletiva, quer pelos valores pelos quais lutou, numa fase da sua vida, e pelos valores que depois defendeu e nos transmitiu.

Que descanse em paz e que seja um modelo de vida para todos nós.

publicado por Nuno Santos às 08:27

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Julho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
14
17
18

19
20
21
24
25

26
27
29
30
31


links
pesquisar
 
Visitantes
subscrever feeds
blogs SAPO