Outeiro Secano em Lisboa

Julho 23 2015

São Bento 1.jpg

 

são bento III.JPG

 

Ontem viveram-se momentos contraditórios na Assembleia da República, os quais marcaram o Encerramento da XII Legislatura. Durante a tarde ouviram-se gritos de Vergonha! Vergonha! Vergonha!, à noite ouviram-se gritos de Bravo! Bravo! Bravo!.

Os gritos de vergonha ocorreram, quando os deputados da maioria de direita aprovaram uma lei que, vem desvirtuar a atual lei da IVG – Interrupção Voluntária da Gravidez.

Com esta aprovação, as mulheres que optem pela IVG, estão obrigadas ao pagamento de taxas moderadoras, a frequentarem consultas de aconselhamento psicológico e social, assim como, à presença nas consultas de médicos objectores de consciência, donde antigamente estavam afastados.

Esta medida foi amplamente combatida por toda a esquerda, com particular destaque para a deputada Isabel Moreira, do Partido Socialista, uma acérrima defensora dos direitos da mulher.

O repúdio da sua aprovação veio também das galerias, donde partiram os gritos de Vergonha! Vergonha! Vergonha!, de mulheres que se sentiram desrespeitadas nos seus direitos adquiridos, valendo-lhes serem evacuadas do hemiciclo pela polícia.

Os Bravo! Bravo! Bravo!, ocorreram à noite, durante o concerto com a Orquestra Sinfónica Portuguesa o Coro do Teatro Nacional de São Carlos e de vários solistas que, sob a direcção do Maestro João Paulo Santos, entusiasmaram o imenso público que, ocupava as escadarias de São Bento e os jardins adjacentes.

Executaram obras de Verdi, Bizet, Keil, Rossini, Donizetti, Wagner, e Borodine, tendo como encore, o Coro dos Hebreus de Verdi. Foi um belo espectáculo com um pequeno senão, os degraus das escadas que faziam de bancada são muito baixos e na posição de sentados, não foi a mais cómoda.

publicado por Nuno Santos às 19:01

Julho 23 2015

17385240_NZsye.jpg

 

É com um enorme prazer que, anuncio aos seguidores deste blog espalhados pela diáspora, de que ainda não é este ano que, a festa da senhora da Azinheira, em Outeiro Seco ficará enterrada.

Claro que não foi por causa do meu post do passado dia 13, que, os mordomos ganharam a coragem, para se meterem em tão nobre missão, mas acredito que, foi a tradição quem falou mais alto, e logo neste ano, em que à comissão dos mordomos pertencem, os moradores do bairro da senhora da Azinheira.

Os meus parabéns e um forte incentivo à comissão, composta por: Luís Afonso, João Alves, Fernando Baptista e Fernando Rio, assim como um gesto de complacência e de compreensão aos que, tendo sido nomeados, não participam de forma ativa, como são os casos do Eduardo Dias e Paulo Afonso por a razões que são ponderáveis.

Agora há que ganhar o tempo perdido, cabendo a todos os outeiro secanos, o maior apoio para recuperar o tempo perdido, entregando desde logo as suas contribuições, esperamos que generosas, porque antes na festa do que na farmácia.

publicado por Nuno Santos às 08:13

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Julho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
14
17
18

19
20
21
24
25

26
27
29
30
31


links
pesquisar
 
Visitantes
subscrever feeds
blogs SAPO