Outeiro Secano em Lisboa

Março 30 2018

CORRIDAPASCOA_2018.png

 

Confesso que tenho andado afastado das atividades da Casa da Cultura, mas como utilizador das redes sociais, também não tenho visto grande divulgação dessas mesmas atividades. Porém hoje tive a curiosidade de ir consultar a sua página na web, e foi com agrado que li o anúncio da realização de 27ª Corrida da Páscoa.

Escusado será dizer quanto esta atividade me toca, porquanto, estive ligado à sua realização, durante quase vinte anos, mas a vida é assim é feita de encontros e desencontros, e nos últimos anos por razões várias, tenho estado afastado desse e de outros eventos da Casa da Cultura.

A razão deve-se exclusivamente ao facto do nosso projeto de vida, passar cada vez mais pelo afastamento da aldeia, ainda que ultimamente estejamos obrigados a ir aí mais vezes, com o estatuto de tratadores. Só que essa condição retira-nos tempo para atividades sociais, inclusivamente a visita aos amigos.

Essa situação de tratador está a ser em regime de alternância, razão por que não estamos aí agora a passar a quadra festiva que, tanto apreciamos.

Mas voltando à Corrida da Páscoa, espero que obtenha um grande sucesso, apesar das previsões meteorológicas não serem as mais favoráveis. A esse propósito recordo-me que uma das corridas com maior sucesso, tanto em número de participantes como da qualidade dos mesmos, foi também sob um dia de temporal. Nesse ano tivemos a competir a Albertina Dias do Boavista, que, se sagrara pouco tempo anos antes campeã do mundo de corta mato.

A todos os outeiros secanos espalhados pela diáspora uma Páscoa Feliz.

publicado por Nuno Santos às 11:02

Março 29 2018

Bola.jpg

 

Parafraseando o Diácono Remédios “não havia nexexidade” deste ambiente tão hostil, no discurso dos dirigentes desportivos. Curiosamente, o criador da figura do Diácono Remédios foi o humorista José de Pina, o qual ficou imortalizado no programa Herman Enciclopédia. Acontece que o próprio José de Pina é agora comentarista num desses programas da bola, o Prolongamento, o qual passa na TVI 24 às segundas-feiras, em defesa do seu clube o Sporting.

Em minha opinião este ambiente ficou ainda mais inquinado, quando os principais clubes passaram a ter centrais de comunicação liderados por jornalistas, a maioria deles vindos da área política, secundados depois por comentaristas televisivos e outros nas redes sociais, os quais recebem um guião, passando por isso a ser designados por cartilheiros.

É o caso dos comentadores do Benfica os quais, defendem esse guião até à exaustão, como se uma mentira repetida muitas vezes passasse a ser verdade.

Ora, se já antes o ex-político Jorge Coelho disse, “quem se mete com o PS leva”, o atual presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, defende essa mesma matriz, quem se mete com o Sporting leva. E se os outros presidentes dos outros clubes, regra geral mandam os seus colaboradores dizer, Bruno de Carvalho embora em boa verdade, quase sempre de forma reativa, não se escusa de vir ele próprio defender o seu clube, usando por vezes uma forma algo virulenta, com a qual nem sempre me identifico, e muito diferente do que estávamos habituados com os presidentes que o antecederam.

Só que nessa altura o Sporting certinho e direitinho era acusado de calimero, os seus rivais diziam que o Sporting passava a vida a queixar-se de tudo e todos. Em contrapartida os seus principais rivais, foi fartar vilanagem e agora até organizam gabinetes de crise para se defenderem das agressões, apesar de serem eles os prevaricadores, estando por isso a ser investigados.

Mas continuo a pensar que tudo isto é despropositado e sem sentido, o desporto deve-se praticar exclusivamente nos recintos desportivos. Muita dessa rivalidade é virtual pois passa-se entre colegas de trabalho e até meios familiares como é o meu caso em que tenho dois irmãos benfiquistas. Este ano até foi criada uma ferramenta que apesar de ainda manter algumas limitações, pode ajudar a repor a verdade desportiva, como é o caso do VAR o vídeo árbitro.

 Agora não faz nenhum sentido que, em vésperas de confrontos desportivos sejam criados casos como aconteceu recentemente com o Braga-Sporting ou o discurso do presidente do Benfica nos Açores.

E se em Braga esperamos que os bracarenses estejam mais concentrados nas celebrações da semana santa, diz-se no entanto que quem semeia ventos colhe tempestades, e como se sabe, é dos Açores que costumam vir as depressões atmosféricas que, afetam o clima no continente, e sem dúvida que as declarações vindas dos Açores, trouxeram uma grande depressão para o continente, que ameaça até chegar à UEFA.

    

  

publicado por Nuno Santos às 09:08

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Março 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
31


links
pesquisar
 
Visitantes
subscrever feeds
blogs SAPO