Outeiro Secano em Lisboa

Maio 13 2013


Eis a razão pela qual não assisti à consagração do nosso Desportivo, como campeão nacional da II Divisão Nacional foi a minha ida à Madeira à Festa da Flor. A Festa da Flor é o segundo maior cartaz turístico a seguir à passagem do ano e entre as centenas de figurantes, estava a minha sobrinha Carolina, residente na Madeira mas natural de Chaves como ela gosta de enfatizar.

Pese embora o local do desfile estivesse um pouco condicionado, pelos estaleiros das várias obras que ainda decorrem, para repor os estragos causados com as cheias de 2011, esta festa merece ser visitada, embora ela possa também ser vista pela televisão.

Claro que a visita não se confinou à Festa da Flor pois teve muitos outros pontos de interesse e como tivemos o privilégio da companhia do meu amigo Júlio Eurico e família e tendo como cicerone o meus cunhados Lizete e o Paulo, sendo este autóctone da ilha, a componente gastronómica não poderia faltar.

Foi um fim-de-semana em beleza e até o tempo esteve a condizer, um calor de verão no Funchal e um tempo invernoso nas vertentes norte, como em S. Vicente e Porto Moniz, contudo recomenda-se em especial o almoço no Chão da Ribeira onde a Espetada ainda é feita em pau de louro pese embora a ASAE proíba esta prática.

De salientar também um vinho produzido nesta zona que dá pelo nome de Terras do Avô e que tanto na categoria de branco ou tinto não fica atrás de outros vinhos do continente. Para finalizar as bebidas espirituosas e foram muitas as que provamos ficando a recomendação para a poncha à pescador na zona histórica, no Number two que segundo parece tem duas filiais em Lisboa uma delas na 24 de Julho.  
publicado por Nuno Santos às 08:52

As viagens à Ilha da Madeira são sempre muito agradáveis. Oitenta minutos de voo a partir de Lisboa e estamos lá.
É uma terra beneficiada pelas belezas que a natureza lhe concedeu. A ilha é muito difícil de humanizar sinal de que as suas gentes são duras no trabalho e orgulhosas em preservar as suas obras. Hoje é um destino de luxo preparado para receber milhares de forasteiros em cada dia do ano. As ruas e esplanadas da cidade do Funchal são invadidas por turistas praticamente durante todo o ano que chegam por via aérea mas também por paquetes em cruzeiros oceânicos. Sol, chuva, nevoeiro, calor e frio podem sentir-se no mesmo dia em diferentes altitudes.
Gosto especialmente da poncha genuína à pescador. Dos vinhos não tanto.
Aos nossos cicerones um bem haja especial pelo carinho e simpatia com que nos receberam e acompanharam.

Júlio a 14 de Maio de 2013 às 19:34

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
15
17

19
21
22
25

26
29
31


links
pesquisar
 
Visitantes
blogs SAPO