Outeiro Secano em Lisboa

Setembro 26 2013

 

Estas imagens deveriam fazer-nos corar a todos de vergonha. Porque se em 1945, ainda estávamos na ressaca de uma guerra mundial, a qual afectou o mundo, na sua componente industrial e agrícola, as imagens de 2013, são depois de gastos muitos milhões de euros, em fundos de coesão e programas de apoio, para isto e para aquilo.

Perante estas imagens pergunta-se, quem beneficiou desses fundos? Se a fila para a sopa dos pobres continua! O pior é que quando vemos o Estado a dificultar ainda mais, o bom funcionamento da escola pública, sabemos que a tendência destas filas é para aumentar, assim como a exclusão social, de uma boa parte da população.

Neste ano de 2013 só 42% dos alunos que, terminaram o ensino secundário, é que se inscreveram no ensino superior. Por este andar voltamos às décadas de cinquenta e sessenta a um país iletrado e mal formado. Recordam-se quantos licenciados havia na nossa aldeia? Contavam-se pelos dedos de uma mão e sobravam dedos.

No entanto o Porto onde foram recolhidas estas fotografias, mas que poderiam ter sido recolhidas em Lisboa, onde esta situação é semelhante  junto à igreja dos Anjos, no Porto dizia, embora o último presidente da câmara, até nem fosse muito despesista, ao contrário daquele que se prepara para lhe suceder, gastaram-se ainda assim milhões de euros, com os aviões do Red Bull, ou com as corridas de automóveis da Boavista, os quais poderiam suportar alguns programas de apoio à formação.

 Mas uma formação a sério que trouxesse um valor acrescentado aos formandos, e não uma forma de os ocupar temporariamente, baixando com isso os indicadores das taxas de desemprego, e para que não se venham a tornar numa geração de indigentes, que vive em função da caridadezinha.

 

publicado por Nuno Santos às 07:29

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Setembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
13

15
16
17

28



links
pesquisar
 
Visitantes
blogs SAPO