Outeiro Secano em Lisboa

Março 02 2017

chaves guimarães.jpg

Ainda que em português a palavra remontada não seja muito comum, usa-se em Espanha nos meios desportivos, significando, ir atrás do prejuízo, ou seja, recuperar de um resultado negativo. O Real Madrid é perito em remontadas, fê-lo com o Sporting no Santiago Bernabéu, quando em quatro minutos passou o resultado de 0-1 para 2-1 e ontem com o Las Palmas, depois de estar a perder 1-3 e apenas com 10 jogadores em campo, em poucos minutos ainda empatou a 3-3.

Ora, é de uma remontada que o Desportivo de Chaves precisa agora, para o jogo da segunda mão com o Vitória de Guimarães, para continuar a acalentar o sonho de estar no Jamor, no final da taça de Portugal, após a derrota de ontem por 2-0.

O jogo de ontem foi de uma enorme frustração para todos os adeptos flavienses, tanto para os que se deslocaram a Guimarães e foram muitos, de tal forma que em muitas fases do jogo, fizeram-se ouvir mais do que os locais, como para os que seguiram o jogo à distância, tal era a expectativa, num bom resultado para o Desportivo.

Mas na minha modesta opinião de treinador de bancada, neste jogo o Desportivo, esteve mal taticamente. Dado que a eliminatória é em duas mãos, o jogo deveria ter sido abordado de uma forma mais cautelosa, para depois no jogo da segunda mão em Chaves, se “colocar então toda a carne no assador” como se diz na gíria futebolística”.

Porém, não foi isso que se viu ontem, o Chaves talvez embalado pelas críticas positivas do recente jogo na Luz, quis mandar no jogo e perdeu, porque o Vitória de Guimarães, apesar de jogar em casa, recuou as suas linhas, esperando que os seus jogadores rápidos como são o Marega e o Hernãni desequilibrassem, como viria a acontecer.

O jogo do Chaves foi muito rendilhado de pé para pé de Pedro Tiba e Bressan, tornando-se muito previsível, e os atacantes flavienses quase só remataram à baliza vimaranense, através de meia distância.

Deste modo e caso não aconteça a tal remontada, parece-me difícil a nossa ida ao Jamor, para o tão desejado piquenique, mas sobretudo, para o encontro de transmontanos na capital. Encontro que para os residentes na capital acontecerá já no próximo domingo, no Estádio do Restelo com o Belenenses, para o campeonato.

A título de curiosidade de salientar que, a verdade desportiva funcionou ontem em Guimarães, mas claro em desfavor do Desportivo de Chaves. Aconteceu quando o árbitro marcou e mal, uma grande penalidade a favor do Chaves, entretanto alguém bufou ao árbitro após ver as imagens, de que o lance tinha sido legal e o árbitro alterou a sua decisão inicial.

Porém este mesmo procedimento não vigorou no Estoril, quando o Mitroglu marcou o golo da vitória do Benfica em fora de jogo, apesar de nesse jogo estar a funcionar o vídeo árbitro a título experimental. Da mesma maneira que não funcionou na Luz para anular o primeiro golo de Mitroglu após o empurrão ao defensor do Chaves nem no penalti de Eliseu sobre Perdigão, enfim é mais do mesmo.

 

 

   

 

 

 

publicado por Nuno Santos às 10:14

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

13
14
16
17
18

19
21
23
24
25

26
29
30
31


links
pesquisar
 
Visitantes
subscrever feeds
blogs SAPO