Outeiro Secano em Lisboa

Setembro 01 2016

As arvores morrem de pé.jpg

Elenco da peça " As árvores morrem de pé"

 

Dilma.jpg

 

Ainda a televisão era a preto e branco quando eu vi pela primeira vez a peça “As árvores morrem de pé”. A sua atriz principal D. Palmira Basto já tinha falecido. Esta peça escrita por um escritor espanhol exilado na Argentina, foi gravada ao vivo no Teatro Avenida em 1966, tinha a atriz 90 anos e falecido um ano depois. Diz-se que apesar da sua proveta idade e uma vida dedicada ao teatro, este fora o papel da sua vida.

Quando anos mais tarde assisti à sua exibição pela televisão, ficou-me na memória a sua figura débil mas hirta, batendo com a bengala no palco dizendo “ morta por dentro mas de pé como as árvores”.

Ontem no Teatro Politeama, onde sessenta anos depois, a peça  volta a estar em cena, senti de novo essa emoção, quando ouvi a frase agora dita pela atriz Manuela Maria, com os seus 81 anos. De salientar que a partir de setembro, este papel será alternado com Eunice Muñoz, uma prática exercida por La Féria, alternando quase sempre a dupla dos atores principais, no caso Manuela Maria e João D’Avila com Eunice Muñoz e Ruy de Carvalho.

Mas ontem foi um dia de emoções fortes, porque assisti à queda da Presidente do Brasil Dilma Rousseff, que, morta por dentro mas de pé como as árvores, foi destituída do seu cargo para o qual tinha sido eleita pelo povo brasileiro, mercê de artimanhas previstas na legislação brasileira.

A presidente Dilma, pese embora não esteja acusada de desvios nem de apropriação própria de bens do estado, viu-se afastada por um grupo de malfeitores, eles sim, com processos de investigação por crimes de corrupção e enriquecimento ilícito.

Ontem foi também um dia grande em matéria de desporto, porquanto, era o último dia para o mercado de transferências de jogadores. Nos sportinguistas havia a dúvida e o receio, da perda do seu capitão Adrien Silva. Porém o nosso presidente Bruno de Carvalho, o qual não teve o meu voto quando da eleição, geriu este tema com mestria.  O Sporting tornou-se assim no clube que gerou mais-valias em Portugal, e ainda aquele que melhor se reforçou para colmatar as saídas.

publicado por Nuno Santos às 10:33

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Setembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
17

18
19
20
22
23

25
28
29
30


links
pesquisar
 
Visitantes
subscrever feeds
blogs SAPO