Outeiro Secano em Lisboa

Julho 24 2014

Há uma metáfora que diz que, o comboio da vida só passa uma vez à nossa porta, depois há paragens em estações e apeadeiros. Observando esta foto constata-se que é assim mesmo, porque a paisagem que se vê por trás dos jovens da fotografia, devido à dinâmica dos tempos foi totalmente alterada e já não existe mais.

Estes jovens da fotografia também apanharam o comboio da vida, mas depois de várias paragens em algumas estações e apeadeiros, aconteceu com eles uma coisa rara, os três regressaram ao local da partida, vivendo agora num raio de menos de duzentos metros.

Já se passaram quase quarenta anos, e estes jovens já o não são tanto, embora mantenham muitos traços da sua fisionomia, quem serão eles?

 

publicado por Nuno Santos às 07:22

Oh pra ela a fazer-se mais nova, claro que já eras nascida tu e todos os teus irmãos. Os jovens são meus primos, filhos do meu tio Norberto e estão sentados no muro da escola, onde eu e muitos outros rapazes a partir da década de sessenta aprendemos a ler e a contar, sim porque as raparigas aprendiam com a tua madrinha. O espaço do recreio foi palco de grandes e emocionantes jogos de futebol, tanto no intervalo como aos domingos.
Esta escola também tem muitas histórias, desde logo ligadas a da sua construção, a qual resultou de um incidente processual, a expropriação deste espaço aos seus proprietários, entre os quais o nosso amigo Zé do Forno, que ficaram com os terrenos mais pequenos.
Cmp.

Aahahahaha!!!

Pois! Era a Escola dos garotos! A das meninas era no Eiró!
Olha, aqui aprende-se muito!
cmps

Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10

14


28


links
pesquisar
 
Visitantes
blogs SAPO