Outeiro Secano em Lisboa

Dezembro 02 2014

Natal.jpg

 

O poeta Ary dos Santos escreveu que, “Natal é em Dezembro / Mas em Maio pode ser / Natal é em Setembro /É quando um homem quiser” e após o falecimento do meu pai, e com a minha mãe a passar o Natal no Alentejo, eu passei a ter vários natais.

Todos os anos no início do mês de dezembro, costumamos ir ao Alentejo a casa do meu irmão Diamantino, aproveitando para fazer uma ceia, semelhante à de natal. Porém este ano foi ele quem veio a Lisboa, donde fizemos a ceia em minha casa, havendo natal no dia 30 de novembro.

Na próxima sexta-feira dia 5 de dezembro, uns colegas estão a organizar um jantar de natal, no restaurante Meninos do Rio no Cais do Sodré,  para depois  no próximo dia 19 de dezembro, realizarmos o almoço de natal do nosso escritório.

No próximo dia no 20, lá vamos nós até Chaves, onde no dia 24 haverá de novo Natal, com a tradicional romagem a casa dos tios e primos, seguindo-se depois a tradicional ceia e a troca de prendas.

É deste modo que eu tenho agora vários natais, muito diferentes do tempo em que o meu avô Eurico era vivo, e reuniamos toda a família em sua casa, a mesma que agora é nossa e se mantém fechada nesse dia.

Era o tempo em que o Natal tinha alguma magia para mim. Claro que para os mais novos, essa magia continua, mas para mim o dia de Natal apenas me trás nostalgia, porquanto, trás-me à memória pessoas e momentos irrepetíveis.

publicado por Nuno Santos às 18:47

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Dezembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12

14
15
17
18
20

21
22
23
24
25
26
27

28
31


links
pesquisar
 
Visitantes
subscrever feeds
blogs SAPO