Outeiro Secano em Lisboa

Dezembro 12 2015

20151211_131646.jpg

 

20151211_143104.jpg

 

 

20151211_143223 (1).jpg

20151211_131714.jpg

20151211_131634.jpg

 

20151211_131604.jpg

 

20151211_131515.jpg

 

 

20151211_131459.jpg

 

20151211_143122.jpg

 

20151211_143552.jpg

 

A vida faz-se de ciclos e a minha, está em vias de iniciar um novo, o chamado descanso do guerreiro, ou seja, a reforma. Apesar das sucessivas promessas da Reforma do Estado, promessas essas feitas por todos os governos, que nos têm governado, infelizmente essa Reforma, só se tem feito sentir nas reformas e pensões, de tal monta que, apesar de já ter completado sessenta anos de idade e quarenta e dois anos de trabalho, com os consequentes anos de descontos para a Segurança Social, sofro uma penalização de 48,75%.

Essa penalização resulta de 6% por cada ano de antecipação. Ora, como tenho 60 anos de idade e como a reforma passou para os 66 anos e dois meses, dá os 36%,de penalização, aos quais se acresce ainda 12,75%, do fator de sustentabilidade.

Mas como ao longo da vida vamos fazendo opções,e esta da minha retirada aos sessenta anos, já estava planeada há muitos anos, por consenso e deliberação, em conselho geral de família. Por coincidência, também a minha colega Conceição Dias, que, fez comigo uma boa parte do seu percurso profissional, nomeadamente na Nucase, tomou a mesma decisão, juntando-se assim as duas despedidas. 

Solidários com estas decisões, estiveram mais de cinquenta colegas, que, embora fosse um dia normal de trabalho e uma boa parte deles, tivessem de se deslocar de Carcavelos, até Lisboa, marcaram presença no almoço de despedida, realizado no Restaurante Laurentina, em Lisboa, o que muito me sensibilizou.

Por ironia do destino, fora neste restaurante que, em abril de 1990, eu fora convidado a ingressar na Nucase. Passados mais de vinte e cinco anos, no mesmo local, ainda que de uma forma simbólica,  celebrou-se a minha desvinculação da Nucase.

Quero agradecer a todos que, ao longo desta minha vida profissional se cruzaram comigo, espero que de alguma forma, lhes tenha sido útil. Da minha parte aprendi com todos eles, tornando-me numa melhor pessoa tanto no âmbito profissional como pessoal.

Já alguém disse que, embora se aprenda muito na escola, a nossa formação faz-se na universidade da vida. Comigo passou-se o mesmo, foi na universidade da vida que, eu fiz uma boa parte da minha formação.

Um agradecimento muito especial para a Ana Guerra e Filomena Cruz, as principais promotoras deste evento, assim como a todos os presentes, num gesto ilustrativo da sua amizade e solidariedade.

Doravante, espero continuar a contribuir para o bem da sociedade, ainda que já não como contabilista, mas por certo  haverá muitos outros setores da sociedade, onde poderei ser útil, porque a minha reforma, vai ser apenas de  profissional da contabilidade.

 

 

publicado por Nuno Santos às 10:02

Caro Nuno
Um abraço de amizade, extensivo a tua esposa Celeste. Cada um de nós tem de saber optar por aquilo que mais se coaduna com a nossa maneira de viver a vida. Calculo que a tua passagem à reforma não te atira para a aposentação de tudo o que sabes e desejas fazer. Tenho todo o prazer em ter ver envolvido em afazeres distintos daqueles que te prenderam à contabilidade. Tens muito para dar aos teus e à terra que te viu nascer e que sei que muito adoras. Outeiro Seco está sempre à tua espera.
Manuel Ferrador
Manuel Ferrador a 30 de Dezembro de 2015 às 18:46

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



Um outeiro secano residente em Lisboa, sempre atento às realidades da sua terra.
mais sobre mim
Dezembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18
19

20
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


links
pesquisar
 
Visitantes
subscrever feeds
blogs SAPO